"SOU UM LABIRINTO EM BUSCA DE SAÍDA." (Vinícius de Moraes)







sexta-feira, 30 de abril de 2010

O MELHOR DO "THE MAMAS AND THE PAPAS"


The Mamas and The Papas foi um grupo vocal formado em Nova York, Estados Unidos, nos anos 60, por John Phillips (responsável pelas composições do grupo), Michelle Phillips, “Mama” Cass Elliot e Denny Doherty. Entre 1966 e 1968, alcançaram renomados sucessos nas paradas de todo o mundo com canções como “Monday, Monday” e "California Dreamin'". O The Mamas and The Papas foi uma das únicas bandas norte-americanas a conseguir manter o sucesso após a chamada Invasão Britânica, capitaeada pelo avassalador sucesso dos “meninos de Liverpool”, os “Beatles”. O grupo gravou e se apresentou de 1965 a 1968, sempre mantendo seus discos entre os mais vendidos, principalmente em função das belas harmonizações vocais que apresentavam. Clique nos títulos das músicas e tenha amostras do talento deste que foi um dos grupos com maior engajamento na contracultura sessentista e que, apesar do pouco tempo de existência, deixou seu nome marcado na música mundial, The Mamas and The Papas:

SHOW DE ELVIS PRESLEY EM HONOLULU - HAVAÍ - EUA

Em 1973, o Show de ELVIS PRESLEY em Honolulu superou a audiência da descida do homem na lua, em 1969.
Porém, pouca gente sabe que houve um "show ensaio" 3 dias antes da apresentação oficial.
No vídeo abaixo, pode ser vista uma apresentação de Elvis, cantando "Suspicious Minds", com cenas gravadas durante o tal "show ensaio".
Observe que por várias vezes as câmeras balançam e são feitos cortes na imagem de Elvis.
Estava sendo feito a "marcação" para o dia da apresentação "oficial"!

video

quinta-feira, 29 de abril de 2010

O MELHOR DE EMILINHA BORBA


Emilinha Borba nasceu no Rio de janeiro no dia 31/08/1923. Emilinha iniciou sua carreira artística no fim da década de 1930, consagrando-se nas décadas seguintes como uma das mais representativas cantoras do Brasil. Conhecida também como a "Favorita da Marinha", Emilinha disputou com a cantora Marlene o título de principal atração musical da Rádio Nacional do Rio de Janeiro, nos anos em que aquela emissora era líder absoluta de audiência, durante a era de ouro do rádio brasileiro. Apesar da suposta rivalidade - em grande parte alimentada por empresários e apresentadores, Emilinha e Marlene foram parceiras em várias canções. Além de se consagrar como cantora, Emilinha Borba atuou em dezenas de filmes da Atlântida, estúdio de cinema que reinou como o maior do País por quase 40 anos, entre os anos de 1940 e 1980. Ela atuou em clássicos como Banana-da-Terra, Vamos Cantar, É Fogo na Roupa e Aviso aos Navegantes. Clique nos títulos das músicas e ouça alguns dos grandes sucessos da eterna “Rainha do Rádio”, Emilinha Borba:

O VALIOSO TEMPO DOS MADUROS (MÁRIO DE ANDRADE)

Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daquipara a frente do que já vivi até agora.
Tenho muito mais passado do que futuro.
Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas.
As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltampoucas, rói o caroço.
Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflamados.
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram,c obiçando seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutirassuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesarda idade cronológica, são imaturos.
Detesto fazer acareação de desafectos que brigaram pelo majestoso cargode secretário geral do coral.
"As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos".
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa...
Sem muitas cerejas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta comtriunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade.
Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade.
O essencial faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial!

quarta-feira, 28 de abril de 2010

O MELHOR DE ASTOR PIAZZOLLA


Astor Piazzolla nasceu em Mar del Plata, na provincia de Buenos Aires, Argentina, no dia 11/03/1921. Segundo muitos especialistas, foi o bandeonista e compositor de tango mais notável da segunda metade do século XX. Estudou harmonia e música erudita com a compositora e directora de orquestra francesa Nadia Boulanger que foi aluna de Sergei Rachmaninoff. Na sua juventude, tocou e realizou arranjos orquestrais para o bandoneonista, compositor e director Aníbal Troilo. Quando começou a fazer inovações no tango, no ritmo, no timbre e na harmonia, foi muito criticado pelos tocadores de tango mais antigos. Quando os mais ortodoxos, durante a década de 60, bradaram que a música dele não era de fato tango, Piazzolla respondia-lhes que era música contemporânea de Buenos Aires. Para os seus seguidores e apreciadores, essa música certamente representava melhor a imagem da metrópole argentina. Piazzola deixou uma discografia invejável, tendo gravado com Gary Burton, Tom Jobim, entre outros músicos que o acompanharam, como o também notável violinista Fernando Suarez Paz. Algumas de suas composições mais famosas são “Libertango”, uma das mais conhecidas, sendo que esta é até hoje constantemente tocada por diversas orquestras de todo o mundo, e "Adios Nonino", feita em homenagem a seu pai, quando este estava no leito de morte. Clique nos títulos das músicas e admire a força das composições e interpretações de Astor Piazzolla:

CORAÇÃO TRANQUILO (WALTER FRANCO*)

"Tudo é uma questão de manter
a mente quieta
a espinha ereta
e o coração tranquilo."

* Cantor e compositor paulistano que sempre esteve na vanguarda dos movimentos culturais, mesmo que nunca tenha aderido formalmente a nenhum deles. Como todo vanguardista que se presa, Walter Franco enfrentou diversos problemas com as “autoridades constituidas”, a mairoria dos quais pela absoluta incapacidade dos burocratas em entender, e interpretar, suas idéias. Pelo menos quatro de suas músicas tornaram-se razoavelmente conhecidas: "Cabeça", "Seja feita a vontade do povo", "Vela aberta" e “Coração Tranquilo”, da qual foi retirado o mantra acima citado.

terça-feira, 27 de abril de 2010

O MELHOR DE TONICO E TINOCO


Tonico e Tinoco foi a dupla sertaneja que mais tempo atuou no Brasil. Foram mais de cinquenta anos de carreira artística, já que a carreira musical da dupla se iniciou na década de 1930, no interior de São Paulo, quando eram ainda adolescentes. Mas a carreira artística, começou de fato no programa “Arraiá da Curva Torta” , em 1942, apresentado por Capitão Furtado na Rádio Difusora de São Paulo, na Capital São Paulo. Este Capitão Furtado, era o nome artístico de Ariovaldo Pires, sobrinho de Cornélio Pires, o fundador oficial das gravações sertanejas ainda em 1929. E Capitão Furtado foi quem deu o nome à dupla, que até então se apresentava como os Irmãos Perez. Nessa mesma época cantavam com eles, na mesma emissora, um duo feminino de nome Rosalinda e Florisbela. Rosalinda, era a atual aprentadora de TV Hebe Camargo, que então à época cantava com sua irmã e viu com seus próprios olhos nascer “in-loco” àquela famosa dupla Tonico e Tinoco, que depois ganhou o codinome de “A Dupla Coração do Brasil”. Portadores de vozes privilegiadas, afinação de qualidade inquestionável, um dueto quase perfeito, a carreira da dupla só terminaria em 1994, com a morte de Tonico. Clique nos títulos das músicas e aprecie algumas inesquecíveis interpretações de Tonico e Tinoco:

A PARÁBOLA DO LEÃO E A GAZELA

Todas as manhãs, quando o sol nasce em uma savana africana, uma gazela acorda sabendo que ela deve correr mais do que o leão, para continuar viva.
Todas as manhãs, na mesma savana, um leão acorda sabendo que terá de correr mais do que a gazela, para não morrer de fome.

Moral da História: Independente de ser a gazela ou o leão, o ideal é que quando o sol nascer, já o encontre correndo...

segunda-feira, 26 de abril de 2010

O MELHOR DE BING CROSBY


Bing Crosby nasceu em Tacoma, Washington, EUA, no dia 14/10/1903. Após abandonar a carreira de Direito, montou um trio e percorreu os Estados Unidos de uma costa a outra no final da década de 20. Em 1930 apareceu pela primeira vez no cinema partipando do primeiro filme sonoro, “O Rei do Jazz”. Sua primeira gravação solo foi logo depois, em 1931 com “I Surrender Dear”. A partir daí assinou contrato com rádios e gravou mais de 300 músicas até o final da década de 50, se transformando no cantor mais popular dos Estados Unidos nas décadas de 30 e 40. Durante sua carreira no cinema Bing Crosby formou famosa dupla cômica com Bob Hope nos anos 40, e brilhou em diversos filmes de sucesso mundial. Além de diversos êxitos em sua carreira como cantor, destaca-se a gravação que fez para a canção “White Christmas”, que ao longo dos anos foi sendo transformada em um verdadeiro símbolo de Natal, admirada em todo o mundo. Clique nos títulos das músicas e ouça a voz daquele que foi um dos cantores mais populares dos Estados Unidos, no século 20:
Istanbul (com Ella Fitizgerald)

domingo, 25 de abril de 2010

O MELHOR DE NELSON GONÇALVES


Nelson Gonçalves nasceu em Santana do Livramento, RS, no dia 21/06/1919. Filho de portugueses, ainda criança mudou-se para São Paulo, passando a morar no bairro do Brás. Mesmo com o apelido de "Metralha", por causa da gagueira, decidiu ser cantor, passando a frequentar programas de calouros das rádios paulistas, nos quais foi seguidamente reprovado. Seguiu para o Rio de Janeiro em 1939, onde trilhou mais uma vez o caminho dos programas de calouros, sendo reprovado novamente na maioria deles, inclusive no de Ary Barroso, que o aconselhou a desistir. Finalmente, em 1941, conseguiu gravar um disco de 78 rotações, que foi bem recebido pelo público. Passou a crooner do Cassino Copacabana (do Hotel Copacabana Palace) e assinou contrato com a Rádio Mayrink Veiga, iniciando uma carreira de ídolo do rádio nas décadas de 40 e 50. Na década de 50, além de shows em todo o Brasil, chegou a se apresentar em paises como Uruguai, Argentina e Estados Unidos, no Radio City Music Hall. Em 1958 começou a usar cocaína, adquirindo um vício que iria interromper sua carreira, iniciando uma decadência que acabou por levá-lo a prisão, em 1965, quando passou um mês na casa de Detenção do Rio de Janeiro, após ser preso em flagrante. Ao deixar o presídio, após enfrentar uma série de problemas profissionais e pessoais, decidiu abandonar o vício e retomar a carreira. Superada a crise, lançou o disco “A Volta do Boêmio nº1”, com grande sucesso. Continuou gravando regularmente nos anos 70, 80 e 90, reafirmado a posição entre os recordistas nacionais de vendas de discos, tornando-se o segundo maior vendedor de discos da história do Brasil, com mais de 65 milhões de unidades. Clique nos títulos das músicas e tenha acesso ao mundo de Nelson Gonçalves:
A deusa do amor (com Lobão) / A flor do meu bairro / A meia luz / A natureza / A noite do meu bem / A rosa que você me deu / A saudade é um compasso de mais / A saudade é um compasso / A saudade mata a gente (participação Milton Nascimento) / A volta do boêmio / Aconteceu / Adeus / Aguenta o galho / Alguém me disse (participação da Joanna) / Amarga confissão / Amélia / Amigo Leal / Amigo palavra fácil / Amor de trapo e farrapo / Ana Maria / Aos pés da Santa Cruz / Apelo / Apogeu / Apoio moral / Aposto que ela volta / Aquela mulher / Aquelas mãos / Aqui se faz aqui se paga / Arco íris / Argumento /Arlequim / As rosas não falam (participação Elizeth Cardoso) / As vitrines / Asa branca (participação Luiz Gonzaga) / Atiraste uma pedra / Auto retrato / Ave Maria no morro / Aviso / Batuta divina / Bem que se quis / Bibelot / Bilhete / Boa noite amor / Boêmio 72 / Boneca de trapo / Borrasca / Brio de um homém ferido / Cabaré / Cabelos brancos / Cabelos cor de prata / Cabocla / Cabrocha / Cadeira vazia / Calendário / Caminhemos / Camisola do dia / Canção do rouxinol / Cansaço / Cara a cara / Carinhoso / Carlos Gardel / Carmen / Casa branca / Casamento é loteria / Caso sério /Castigo / Castigo (participação Zizi Possi) / Certinha / Céu cor de rosa / Céu redondo / Chão de estrelas / Chega de saudade / Chora cavaquinho / Chore comigo / Ciclone / Cinco letras que choram / Cinzas de amor / Ciume / Coisas que tivemos / Com que roupa / Comentários / Como é grande o meu amor por você (com Joanna) / Como uma onda / Como vai você / Confete dourado / Confissão / Coração / Corcovado / Da côr do pecado / De braços abertos / De igual pra igual (participação Roberta Miranda) / De papo pro ar / Deixa falar / Deixe que ela se vá / Depois do amor / Desmazelo / Despedida / Destino / Deusa da minha rua / Deusa do asfalto / Deusa do Maracanã / Devolva meu amigo de luar / Devolvi (com Nubia Lafayete) / Disperso / Doidivana / Dois amores / Dois extremos / Dolores Sierra / Domingo de carnaval no Salgueiro / Dona Rosa (participação Isaurinha Garcia) / Dor adulta / Dora / Dos meus braços tu não sairas (com Gal Costa) / Dupla traição / É tempo de solidão / Ela disse-me assim / Ela me beijou / Em cada verbo em cada samba / Embrulhada / Enigma / Errei....erramos / És tudo para mim / Escravo e o Rei / Escultura / Esmagando Rosas / Espanhola / Esses Moços Pobres Moços / Esta noite me embriago / Estaca zero / Estação da luz / Estrelas na lama / Eu acuso / Eu não posso viver sem mulher / Eu quero amar / Eu quero samba / Eu quisera / Êxtase / Fala por mim violão / Falsa alegria / Falsa moral / Fantoche / Feitiço da Vila / Fica comigo esta noite / Figura mignon / Fita amarela / Foi Deus / Folha morta / Fracasso / Fume um cigarro (com Linda Batista) / Garras / Grilo seresteiro / Hei fantoche / História da Lapa / História joanina / Hoje quem paga sou eu / Indulto / Ingrata / Inveja / Italiana / Juramento falso / Labios que beijei / Lágrimas de amor / Lençol de linho / Leviana / Louco (com Alcione) / Lua indiscreta / Machucando com talento / Madame fulano de tal / Magoas de caboclo / Mais uma vez / Mande noticias / Manicure / Mano a mano / Márcia / Maria Bethania (com Caetano Veloso) / Maria da Conceição / Maria e mais nada / Maria Helena / Maria Luiza / Maria puresa / Mariana da gente / Marina / Mariposa / Matriz ou filial / Memórias do café Nice / Menina moça / Metades / Meu Buenos Aires querido / Meu dilema / Meu erro / Meu nome é ninguém / Meu problema é você / Meu triste long play / Meus amores / Meus tempos de criança / Mil Ave Marias / Minha / Minha adoração / Minha companheira a tristeza / Miragem / Moça / Moço / Modinha / Molambo / Momentos eternos / Mucuripe / Mulher / Na rancho fundo / Nada além/ Nada por mim / Não choro mais / Não sou feliz nos amores / Naquela mesa / Nega manhosa / Negue / Nem as Paredes Confesso / Nem coberta de ouro / Ninguém vem ouvir meus ais / No dia que me queiras / Noite cheia de estrelas / Noite de insônia / Noite de lua / Noite de saudade / Nono Mandamento / Normalista / Nossa comédia / Nossa Senhora das Graças / Nossos momentos / Nostalgias / Nova Copacabana / Número um (participação do violonista Raphael Rabelo) / Nunca (participação do violonista Raphael Rabelo) / Nunca mais, amor / O amanhã do nosso amor / O amor e a flor / O barquinho / O dia em que me queiras / O dobro da minha vida / O Negócio é Amar (com Fafá de Belém) / O peso das lágrimas / O preço da glória / O que é que eu faço / O que passou, passou / O terceiro homem / O último boêmio / O último tango / Olhos negros / Olhos nos olhos / Onde anda você / Orgulho / Orgulhosa / Os amantes / Ouça / Outra vez / Palhaço / Palpite infeliz / Pastorinhas / Paz do meu amor / Pecado e perdão / Pecadora / Pedestral de lágrimas / Pedi ao céu (participação de Beth Carvalho) / Peito vazio / Pensando bem / Pensando em ti / Pensando em ti (com Angela Maria) / Perambulando / Perfidia (participação de Montserrat Caballé) / Permita / Piedosa mentira / Pierrot / Poema do adeus / Pombo correio / Por causa de você / Por isso é que te peço amor / Pra esquecer / Pra você / Prece ao sol / Preciso aprender a ser só / Proposta / Quando a saudade vier / Quando eu me chamar saudade / Quando voltares / Quase louco / Quase que eu disse / Que me importa / Que tolo sou eu / Queira Deus / Queixas / Quem há de dizer / Quem mente perde a razão / Quem nos viu quem nos ve / Rainha da Lapa / Redoma de vidro / Refúgio / Reminiscências de amor / Renúncia / Renuncia (com Tim Maia) / Retalhos de cetim / Revolta / Risque / Rosa / Rugas precoses / Sabiá de Mangueira / Saia do caminho (com Tetê Espindola) / Santa / Se acaso você chegasse (participação Elza Soares) / Se eu pudesse um dia / Se Ninguém Te Ama / Segredo / Sem companhia / Sem palavras / Sempre é carnaval / Sempre jovem / Sempre no meu coração / Seresta moderna / Seria tão diferente / Serpentina / Sertaneja / Seus olhos na canção / Sianinha / Silêncio / Silêncio da seresta / Silêncio de um minuto / Sim / Só me faltava esta / Só nós dois / Sombra triste / Sómente a minha flor me dá bom dia / Somos dois / Somos iguais / Sonhando contigo / Sou eu / Sou poeta, sim / Suas mãos / Suave é a noite / Súplica (participação do violonista Raphael Rabelo) / Tanto faz / Tantos anos / Telefonista / Tenho Desejo / Ternura antiga / Tião / Timidez / Tortura de amor / Tortura mental / Travessuras / Três apitos / Três lágrimas (participação do violonista Raphael Rabelo) / Três sorrisos / Triste abandono / Tristeza pede bis / Triste_abandono / Última seresta / Ultimato / Ultimo desejo / Um beijo de mulher / Um lenço por dia / Vai / Vaidosa / Valsinha (participação Chico Buarque) / Vejam só / Velho realejo (participação do violonista Raphael Rabelo) / Verbo amar / Vermelho 27 / Viagem / Vida banal / Vida de caboclo / Vida noturna / Violão / Violão sardinha e pão / Você chegou sorrindo / Você é assim / Você é linda / Você é que pensa / Volta / Volta e meia / Vou faturar uma esperança / Xinga meu amor

sábado, 24 de abril de 2010

O MELHOR DE CARLOS GARDEL


Carlos Gardel nasceu no dia 11/12/1890, em Toulouse, França. Filho de pai desconhecido chegou a Buenos Aires com sua mãe quando tinha apenas 2 anos, passando a morar no bairro portenho do Abasto, em um cotidiano de extrema pobreza. Começou a cantar aos 17 anos e em 1911 formou uma dupla com o cantor uruguaio José Razzano. O reconhecimento veio em 1914, quando passou a se apresentar regularmente no cabaré Armenonville, em Buenos Aires. Após a separação da dupla começam as primeiras viagens ao exterior. No ano 1925, Gardel já era popular em toda a América espanhola. 1927 foi o ano da sua consagração na Europa, alcançando grande sucesso em Paris. Logo viriam Estados Unidos e o cinema. Nos estúdios da Paramount, em Nova York, atuou em vários filmes que fizeram grande sucesso e estenderam ainda mais a sua lenda. Carlos Gardel passou a ser considerado sinônimo de tango, tornando-se compositor, intérprete e ator de inúmeras canções e musicais. Com ele, o cadenciado ritmo portenho ganhou uma faceta mais romântica e deu volta ao mundo. No dia 24 de junho de 1935 morreu em um desastre aéreo, no auge da carreira e da fama, em Medellín, Colômbia. O mito de Gardel atravessou vigorosamente todo o século. Hoje representa um verdadeiro ícone do tango e continua sendo uma das personalidades mais queridas de toda a Argentina. Seus seguidores costumam dizer que ele "canta cada dia melhor". Carlos Gardel é sinônimo de tango. Foi compositor, intérprete e ator de inúmeras canções e musicais. Com ele, o cadenciado ritmo portenho ganhou uma faceta mais romântica e deu volta ao mundo. Clique nos títulos das músicas e escute aquele que é a mais perfeita personificação do tango argentino, o imortal Carlos Gardel:

sexta-feira, 23 de abril de 2010

O MELHOR DE CLARA NUNES


Clara Nunes nasceu em Paraopeba, MG, em 12 de agosto de 1943. Em 1952, ainda menina, Clara venceu seu primeiro concurso de canto organizado em sua cidade, interpretando "Recuerdos de Ypacaraí". Após ir morar em Belo Horizonte, ainda adolescente, passou a cantar em vários programas nas rádios da capital mineira, até que um dia venceu a etapa mineira do concurso "A Voz de Ouro ABC", com a música "Serenata do Adeus". Na final nacional do concurso, realizada em São Paulo, Clara Nunes obteve o terceiro com a canção "Só Adeus". A partir daí, já contratada pela Rádio Inconfidência de Belo Horizonte, começou a se apresentar como crooner em clubes e boates na capital mineira, sendo considerada, por três anos seguidos, a melhor cantora de Minas Gerais, inclusive passando a ter um programa exclusivo na TV Itacolomi. Em 1965 foi para o Rio de Janeiro e passou a apresentar-se na TV Continental, no programa de José Messias. Ainda nesse ano, após teste, foi contratada pela Odeon, que, em 1966, lançou seu primeiro LP, A voz adorável de Clara Nunes, em que interpreta boleros e sambas-canções. Em 1968, gravou Você passa e eu acho graça (Ataulfo Alves e Carlos Imperial), que foi seu primeiro sucesso e marcou sua definição pelo samba, ritmo com o qual consagrou-se como uma das mais admiradas interpretes brasileiras. Em abril de 1983, no auge da carreira, Clara sofreu um choque anafilático, durante uma cirurgia de varizes, e veio a falecer após 28 dias de agonia. Clique nos títulos das músicas e reviva o talento e força de interpretação da “guerreira” Clara Nunes:
A flor da pele / A noite do meu bem - Manhã de carnaval / Ai quem me dera / Alvorecer / Amei Tanto / Amor Perfeito / Apesar de você / Bela cigana (com João Nogueira) / Canto das Três Raças / Coisa da antiga (com Roberto Ribeiro) / Conto de Areia / Coração Leviano / Derramando lágrimas / Deusas dos Orixás / Ê Baiana / É doce morrer no mar / Esperança Perdida (com Noite Ilustrada) / Feitio de oração / Guerreira / Ilu aye / Iracema / Juízo Final / Macunaima (com Silvinho do Pandeiro) / Manhã de carnaval / Menino Deus / Meu Sapato já Furou / Minha missão / Morena da Angola (com Chico Buarque) / Na Linha do Mar / Noite de paz / O Mar Serenou /Quando vim de Minas / Sem companhia / Serrinha / Sofrimento de quem ama / Terra da vida / Ternura antiga / Tristeza pé no chão / Tudo é ilusão / Viola de penedo / Você Passa Eu Acho Graça / Vontade de Chorar

FRASES REVELAM ESSÊNCIA DE ALBERT EINSTEIN


"A desintegração do átomo transformou tudo, exceto nossa forma de pensar; por isso, caminhamos para uma catástrofe sem paralelo."

"A mente que se abre a uma nova idéia jamais volta ao seu tamanho original."

"A tradição é a personalidade dos imbecis.”

"A única coisa de que tenho certeza é da singularidade do indivíduo."

"Difícil dizer o que é verdade, mas às vezes é fácil identificar a mentira."

"É mais fácil explodir um átomo que um preconceito."

"Em momentos de crise, só a imaginação é mais importante que o conhecimento."

"Existem apenas duas coisas infinitas - o Universo e a estupidez humana. E não tenho tanta certeza quanto ao Universo."

"Não sei como será a Terceira Guerra Mundial, mas posso dizer como será a Quarta: Com paus e pedras.”

"Não se preocupe muito com as suas dificuldades em Matemática, posso assegurar-lhe que as minhas são ainda maiores.”

"Não se preocupe muito com as suas dificuldades em Matemática, posso assegurar-lhe que as minhas são ainda maiores.”

"O irracional respeito à autoridade é o maior inimigo da verdade."

"O nacionalismo é uma doença infantil: é o sarampo da humanidade."

"O segredo da criatividade é saber esconder suas fontes."

"Os problemas significativos com os quais nos deparamos não podem ser resolvidos no mesmo nível de pensamento em que estávamos quando eles foram criados."

"Quando um homem é capaz de guiar o automóvel em perfeita segurança enquanto beija uma mulher bonita, simplesmente deixa de dar ao beijo a atenção que merece."

"Quem entra em contato com a Física quântica sem se espantar, sem ficar perplexo, é porque nada entendeu."

"Se as pessoas são boas só por temerem o castigo e almejarem uma recompensa, então realmente somos um grupo muito desprezível."

"Uma noitada em que todos os presentes estão absolutamente de acordo é uma noitada perdida."

quinta-feira, 22 de abril de 2010

O MELHOR DE LOUIS ARMSTRONG


Louis Armstrong nasceu em New Orleans, nos Estados Unidos, em 04/07/1900. Popularmente conhecido como Satchmo, Armstrong foi a primeira estrela internacional do jazz. Formado na tradição do estilo de New Orleans, desenvolveu o jazz conduzindo-o ao swing, no qual os solos dos diversos instrumentos substituem as improvisações conjuntas, interpretadas por todo o grupo. Nos anos 30, Armstrong já fizera excursões pela Europa e, depois da Segunda Guerra Mundial, as suas aparições em vários filmes aumentaram sua popularidade. Embora fosse, fundamentalmente, um excelente trompetista, Armstrong alcançou igualmente um grande êxito como cantor, devido à sua forma peculiar de interpretar as peças e à voz áspera que o tornou inconfundível. Clique nos títulos das músicas e constate a originalidade das interpretações de Louis Armstrong:

quarta-feira, 21 de abril de 2010

O MELHOR DE MILTINHO


Miltinho nasceu no Rio de Janeiro - RJ, no dia 31/01/1928. Começou sua carreira na década de 1940 como integrante de diversos grupos vocais: Anjos do Inferno, Namorados da Lua, Quatro Ases e Um Curinga, Milionários do Ritmo, mas foi na década de 1960 que se consagrou com o sucesso Mulher de 30. Com essa música ganhou reconhecimento do público e prestígio junto aos críticos. Com uma voz absolutamente única, Miltinho formou um repertório no qual constam algumas das mais belas poesias da MPB, a exemplo de “Eu e o Rio”. Clique nos títulos das músicas e sinta a força e o talendo das interpretações de Miltinho:
A Rita / Bolinha De Papel / Boneca / Cheiro de saudade / Cicatrizes / Devaneio / Dezessete e setecentos / Doralice / Emilia / Esperanças perdidas / Estoy pensando en ti / Eu e o Rio (com Emílio Santiago) / Foi assim (com Ed Mota) / Helena Helena / Izaura / Lamento / Laranja Madura / Lembranças / Leva meu samba / Louca / Madalena / Mal de amor (com Elza Soares) / Malandrinha / Menina Moça / Meu Nome É Ninguém / Meu nome é ninguém (com Fafá de Belém) / Mulher / Mulher de trinta / Ninguém é de ninguém / Noite chuvosa e all the way / Normalista / O Conde / Pecadora / Poema da lágrima / Poema das mãos / Poema do adeus / Poema do olhar (participação Altemar Dutra Jr.) / Pout pourri (com Altemar Dutra)/ Pout pourri 2 / Pout pourri 3 / Regra Três / Retalhos de cetim / Sonhar contigo / Triste fim

terça-feira, 20 de abril de 2010

O MELHOR DE BOBBY SOLO


Bobby Solo nasceu em Roma, na Itália, no dia 18/03/1945. Após algum tempo de sucesso restrito entre os italianos, Bobby Solo surgiu para o mundo ao estrear no Festival de Sanremo, em 1964, cantando “Una lacrima sul viso”. Na ocasião, por ter sido acometido de um problema vocal, teve de cantar em playback, fato que impediu sua vitória, por não ser permitida tal forma de apresentação. Entretanto, a canção tornou-se sucesso mundial e fez com que seu interprete passasse a ser considerado por muitos como o grande cantar italiano,ao ponto de ser chamado de Elvis Presley italiano. Ele venceu o mesmo Festival, no ano seguinte, com a canção “Se piangi se ridi” e novamente, em 1969, cantando “Zingara”. Clique nos títulos das músicas e aprecia a suavidade das interpretações de Bobby Solo:

segunda-feira, 19 de abril de 2010

O MELHOR DE NANA CAYMMI


Nana Caymmi nasceu no Rio de Janeiro - RJ, no dia 29/04/1941. Em 1960, registrou sua primeira atuação em estúdio, participando da gravação da música “Acalanto”, com seu pai, Dorival Caymmi, que havia composto a canção em sua homenagem, quando a cantora era ainda criança. Irmã de Danilo e Dori Caymmi, Nana cresceu numa das famílias mais musicais do Brasil, e começou a cantar ainda muito jovem, adotando desde cedo uma técnica particular para valorizar seu timbre grave. Com o passar dos anos, apesar de não buscar o sucesso a qualquer preço, recusando-se sempre a ser manipulada pelas gravadoras, Nana formou um repertório maravilhoso, criando marcantes interpretações para músicas da de grandes autores nacionais e internacionais. Clique nos títulos das músicas e tenha a oportunidade de ouvir aquela que que é uma das cantoras mais prestigiadas por aqueles que gostam da boa música, Nana Caymmi:
A cereja e o vermouth / A noite do meu bem / Acalanto / Acalanto (com Dorival Caymmi) / Acercate mas / Acorda que eu quero ver / Adeus / Amar ou sofrer / As rosas não falam / Até pensei (com Chico Buarque) / Até quem sabe / Bilhete / Bolero de neblina / Brisa do mar / Café com pão / Canção da manhã feliz / Canção da manhã feliz (com Miltinho) / Canção_De_Ninar_Neném / Castelos no ar / Contigo en la distancia / Contrato de separação / Copacabana / Cuando vuellva a tu lado / De volta ao começo / Deixa ficar / Doce castigo / Dora / Doralinda / Dos almas / Encadenados / Escribeme / Estava_Escrito / Estrada do sol / Eu não existo sem você / Eu sem Maria / Fascinação / Fim de caso / Folha morta / Frazes do silêncio / Frenesi / Fumaça das horas / Hoje - Canções - De Volta ao Começo / Idéias erradas / La puerta / Longe do olhos / Luzes da ribalta / Mãos de afeto / Mas_Quem_Disse_Que_Eu_Te_Esqueço / Meu bem querer / Mi último fracasso / Minha Nossa Senhora / Não diga não / Não_Me_Conte / Não se esqueça de mim / Não tem solução / Naquela noite / Nem eu / No_Analices / No puedo ser feliz / Nunca jamais / Nunca mais / Nuvem negra / O bem do mar / O Cantador / O que que eu faço / O tempo / Olhe o tempo passando / Olhos de saudade / Palavras / Por causa de você / Por toda minha vida / Pra dizer adeus / Pra machucar meu coração / Pela_Rua / Quando_Amor_Acontece / Que é que eu faço / Quereme mucho / Resposta ao Tempo / Sabado em Copacabana / Sabe de mim / Saia do caminho / Saudade de amar / Saveiros / Se é por falta de adeus / Se queres saber / Segue o teu caminho / Sem poupar coração / Seus olhos / Sinceridad / Só em teus braços / Só louco / Sodade meu bem sodade / Solamente una vez / Solidão / Sorri / Suave veneno / Tão só / Tarde triste / Todo sentimento / Tu me acostumbraste / Último Desejo / Valer a pena / Verdade amarga / Vestido de bolero / Vinho guardado / Você não sabe amar